Os estudos pragmáticos têm-se destacado nos últimos anos no mundo todo como uma área de investigação da linguagem em rápido crescimento. Esse esforço tem gerado novas linhas de investigação empreendidas por renomados pesquisadores e propiciado a criação de novos centros de pesquisa, publicação de novos periódicos e livros especializados.
Como a Pragmática tem por objeto o uso da linguagem e, principalmente, dos significados linguísticos em interação real, é uma área interdisciplinar. Posto isso, precisa dialogar com outras ciências que estudam o ser humano e seus comportamentos: a Psicologia Social e Cognitiva, a Antropologia e a Filosofia entre outras. Nos últimos anos, verifica-se forte aproximação da Pragmática com as Ciências Cognitivas e Biológicas, que consideram as leis biológicas como fatores de causação de fenômenos culturais e linguísticos.
No Brasil, iniciativas como a do Grupo de Pesquisa “Linguagem & Cultura da UFPR” culminaram com a realização de três Workshops Internacionais de Pragmática (2012, 2014, 2016) em Curitiba. Este esforço permitiu congregar pesquisadores de pragmática de diferentes universidades, até então isolados. Essa iniciativa produziu como efeito a criação da rede de pesquisa sobre processos interacionais, envolvendo pesquisadores da PUCRS, UNISUL, UCS, UFPR, USP, UFES, UEPG, amadurecendo a criação de uma associação especificamente destinada aos estudos deste campo: a “Associação Brasileira de Pragmática” (ABRAP).
A ABRAP é uma associação civil de ação científica e cultural sem fins econômicos nem lucrativos, apartidária, regida pela legislação vigente no território brasileiro e tem por objetivos: desenvolver, fomentar e divulgar os estudos científicos, as pesquisas acadêmicas e aplicadas na interface entre a Pragmática Linguística e as demais ciências que estudam a linguagem, a cultura e o comportamento humano, bem como a promoção de eventos científicos, acadêmicos e culturais em âmbito local, estadual, regional, nacional e internacional.
Com a criação do grupo de trabalho específico, poderemos potencializar as pesquisas na área, em suas múltiplas vertentes, promover o intercâmbio de experiências e conhecimentos entre investigadores nacionais vinculados a Programas de Pós-graduação e, assim, contribuir para o avanço no desenvolvimento da Pragmática no Brasil.