Precursoras das Letras

 

Tarsila do Amaral, “Batizado de Macunaíma”, óleo sobre tela, 1956. Endereço para acessar esta obra http://tarsiladoamaral.com.br/obra/neo-pau-brasil-1950/

Embora nos últimos anos seja possível constatar um avanço muito significativo no campo da ciência, da tecnologia e da inovação, esse avanço é creditado em sua esmagadora maioria aos pesquisadores homens. Uma prova cabal dessa asserção é o baixo número Prêmios Nobel atribuídos às mulheres ou mesmo a representatividade feminina nos espaços de decisão científica. Salvo melhor juízo até hoje não tivemos uma Ministra de Ciência e Tecnologia e Inovação no Brasil e/ou uma Presidenta do CNPq e/ou uma Presidenta da CAPES, mesmo nos recentes governos progressistas. Esse quadro piora muito se levarmos em consideração o campo da linguagem. Este lugar de memória virtual foi criado com o objetivo de engendrar uma maior visibilidade para a história das mulheres pesquisadoras brasileiras que militam no campo das Letras. Dar a conhecer a história dessas guerreiras do conhecimento é afirmar que elas foram, são e serão fundamentais para o avanço do conhecimento no campo da linguagem.  A história de pesquisa dessas guerreiras que deram e dão as próprias vidas pelo fazer científico não deixa a menor dúvida de que a ciência jamais poderá prescindir da importante contribuição das mulheres.

O site, que tem inspiração no Pioneiras da Ciência do CNPQ – http://cnpq.br/pioneiras-da-ciencia-do-brasil, é uma proposta primeva da Anpoll com o fito de visibilizar a história das mulheres pesquisadoras brasileiras do campo das Letras. A cada semestre será publicada uma nova edição com verbetes que dizem um pouco da história de luta das pesquisadoras brasileiras. Os verbetes procuram contemplar as pesquisadoras que se inscrevem nas mais variadas escolas e domínios da linguística, da linguística aplicada e da literatura. Para a elaboração dos verbetes a Anpoll convidou jovens e experientes pesquisadores que conviveram por meio de orientação de tese ou de dissertação ou de publicação conjunta com as pesquisadoras em destaque. Vem conosco leitor conhecer um pouco mais da história das pesquisadoras brasileiras do campo da linguagem. Acesse aqui a primeira edição.