Presidente da ANPOLL recebe indicação da SBPC para o Conselho Deliberativo do CNPq

5 de junho de 2020 / Comentários desativados em Presidente da ANPOLL recebe indicação da SBPC para o Conselho Deliberativo do CNPq

Destaques Notícias

O professor de Teoria Literária da Universidade Estadual de Londrina e atual presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Letras em Linguística (ANPOLL), Frederico Garcia Fernandes, encabeça uma das 5 listas tríplices de indicação de nomes da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) para o Conselho Deliberativo do CNPq.
O Conselho Deliberativo é o órgão máximo de deliberação do CNPq e é composto por representantes da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC), da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP), das comunidades científicas – como a SBPC e a Academia de Ciências Brasileira -, da comunidade tecnológica e empresarial e dos servidores do CNPq.
A indicação da SBPC foi feita por meio de consulta, em que participaram 92 entidades filiadas, a área de Ciências Humanas tem direito a duas representações e, se confirmada a indicação pelo MCTIC, o professor fará dobradinha com a professora Miriam Grossi, do departamento de Antropologia, da Universidade Federal de Santa Catarina.
O professor Frederico reiterou a importância dessa indicação, já que é a primeira vez que a área de Letras e Linguística encabeça uma lista tríplice e reiterou que se trata de um momento bastante delicado para as humanidades no País, já que elas têm sido desfavorecidas em programas estratégicos como o PBIC, que recentemente cortou inúmeras bolsas de iniciação científica para a área de humanas.
As humanidades, segundo o professor, incorporam 27 áreas do conhecimento científico em três grandes conjuntos (humanas, sociais aplicadas, e linguística, letras e artes), totalizando 70 mil docentes e doutores, tal como mostra recente estudo realizado pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) a pedido do Fórum das Ciências Humanas. “É muito importante essa representação de pesquisadores das Humanidades no Conselho Deliberativo do CNPq, já que temos o dever de resistir para que programas estratégicos como o PIBIC, o Edital Universal, bolsas de mestrado e doutorado e PQ, editais de apoio a eventos não criem restrições para o desenvolvimento da pesquisa básica em detrimento da aplicada”. Ele ainda lembra que toda ciência é construída com base naquilo que não sabemos e que, portanto, não se faz ciência somente com o objetivo de construir um dispositivo de alta tecnologia. Esses dispositivos surgem como resultados de muitas pesquisas e conhecimentos de diferentes áreas de conhecimento, que juntas contribuem para levar o progresso à humanidade.
A lista é composta, além do professor Frederico (com 37 votos), pelo professor da Filosofia da Unicamp, Marcos Nobre (com 24 votos) e Roseli Paulino, da Escola de Comunicação e Artes da USP (com 17 votos).