RLE – v.21 n 1 – O LIVRO ILUSTRADO CONTEMPORÂNEO VOLTADO AO PÚBLICO INFANTIL E JUVENIL: REFLEXÕES SOBRE CARACTERÍSTICAS E TENDÊNCIAS QUE LHES CONFEREM PREMIAÇÕES

7 de novembro de 2020 / Comentários desativados em RLE – v.21 n 1 – O LIVRO ILUSTRADO CONTEMPORÂNEO VOLTADO AO PÚBLICO INFANTIL E JUVENIL: REFLEXÕES SOBRE CARACTERÍSTICAS E TENDÊNCIAS QUE LHES CONFEREM PREMIAÇÕES

Chamadas Destaques Menores

Na contemporaneidade, o letramento de imagens (ou literacia visual) tem se mostrado necessário visto que elas ocupam espaço em todos os meios de comunicação. No entanto, muitas vezes, a leitura de livros, cujas ilustrações possuem pregnância estética (OLIVEIRA, 2008), a qual fomenta a constituição da memória afetiva do leitor e alfabetiza seu olhar desde a infância, não faz parte da formação de leitores em âmbito escolar (FERREIRA, 2012). Nesses livros, a materialidade, o formato, as cores nas ilustrações, o fundo das páginas, as guardas e lombadas, a composição, a tipografia, entre outros elementos, estão a serviço da história, assumindo papéis cada vez mais relevantes na construção de sentidos  (RAMOS, 2017; LINDEN, 2011; NIKOLAJEVA, SCOTT, 2011). Eles também potencializam a interatividade e a criatividade, revelando, assim, uma intenção de leitura, ou seja, projetam um leitor implícito, no caso, perspicaz (HUNT, 2010). Neles, tudo conta em amplo sentido (GONZÁLEZ, 2017), por isso têm se revelado verdadeiros objetos de arte que merecem reflexões quanto ao seu potencial para a formação do leitor estético (ECO, 2003). Dessa forma, o presente dossiê, objetiva fomentar o debate acerca da produção contemporânea de livros ilustrados para o público infantil e juvenil. Visa-se tomar como objeto de estudo e análise os reconhecidos pelo seu valor estético por diferentes meios, pesquisas acadêmicas, premiações, selos de instituições que os avaliam, incorporação em acervos de políticas públicas de leitura, aceitação junto ao público leitor, entre outros, refletindo sobre suas características e tendências, de modo a colaborar na sua legitimação enquanto obras literárias.

Referências

ECO, Umberto. Sobre literatura. Rio de Janeiro: Record, 2003.

FERREIRA, Eliane Aparecida Galvão Ribeiro. Por uma piscadela de olhos: poesia e imagem no livro infantil. In: AGUIAR, Vera Teixeira de; CECCANTINI, João Luís (orgs.). Poesia infantil e juvenil brasileira: uma ciranda sem fim. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012, v.1, p. 153-190.

GONZÁLEZ, Isabel Mociño. Atrás do rasto da Balea: desdobrando universos ficcionais em língua galega. In: RAMOS, Ana Margarida (org.). Aproximações ao livro-objeto: das potencialidades criativas às propostas de leitura. Porto: Tropelias & Companhia, 2017, p.101-127.

HUNT, Peter. Crítica, teoria e literatura infantil. Trad. Cid Knipel. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

LINDEN, Sophie Van der. Para ler o livro ilustrado. Trad. Dorothée de Bruchard. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

NIKOLAJEVA, Maria; SCOTT, Carole. Livro ilustrado: palavras e imagens. Trad. Cid Knipel. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

OLIVEIRA, Rui de. Breve histórico da ilustração no livro infantil e juvenil. In: OLIVEIRA, Ieda de (org.). O que é qualidade em ilustração no livro infantil e juvenil: com a palavra o ilustrador. São Paulo: DCL, 2008, p. 13-47.

RAMOS, Ana Margarida (org.). Aproximações ao livro-objeto: das potencialidades criativas às propostas de leitura. Porto: Tropelias & Companhia, 2017.

Organizadoras: Ana Margarida Ramos – Universidade de Aveiro – Portugal

Diana Navas – PUC – SP

Eliane Aparecida Galvão Ribeiro Ferreira – UNESP

Submissão janeiro de 2021

Publicação abril de 2021