Um ano sem escolas, infâncias, diversidade e muito mais!

23 de março de 2021 / Comentários desativados em Um ano sem escolas, infâncias, diversidade e muito mais!

Destaques Menores Notícias

Em destaque, na nova edição de Pensar a Educação em Pauta:

Ano 9 – Nº 312/ sexta-feira, 19 de março de 2021

EDITORIAL

Um ano sem escolas!

Do mesmo modo,  não se pode esquecer que durante a pandemia, apesar de as escolas permanecerem  fechadas,  professoras, professores e demais profissionais da educação não ficaram à toa. Pelo contrário, também tiveram suas vidas familiares impactadas e viram seu trabalho aumentar exponencialmente. Nunca em nossa história, para estas e estes profissionais, ficar em casa, trabalhar em casa, foi tão cansativo e adoecedor!

Leia mais.

NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO
O programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil, da próxima segunda-feira, dia 22 de março, segue na esteira do mês da mulher. Teremos uma conversa com a professora e escritora Flávia Rios sobre a vida e obra de Lélia Gonzalez.

Nesta segunda, teremos a sessão especial Belimbeleza é conversa-festa em comemoração do programa número 500! Os professores Tarcísio Mauro Vago e Luciano Mendes, coordenadores geral do projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil também estarão presentes!

Além disso, a coluna Valorizando o Saber,  parceria do Pensar a Educação, Pensar o Brasil com o Sindicato dos Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco, APUBH, e a Agenda da Educação, com os principais eventos da semana.

Todas às segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil vai ao ar pela Rádio UFMG Educativa 104,5 FM.

LIVE – PENSAR AO VIVO
Extensões freireanas: arte, psicologia e serviço social

Como parte das comemorações do centenário de nascimento de Paulo Freire (1921-2021), o Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil promove, uma vez por mês, ao longo do ano de 2021, dentro da programação do Pensar ao Vivo, uma live sobre o legado e as contribuições do Patrono da Educação Brasileira.

Nessa segunda live da série, na próxima quarta-feira, dia 24 de março às 17h, no canal do Pensar a Educação, Pensar o Brasil, no YouTube. Haverá emissão de certificados para os(as) participantes.

EDUCAÇÃO EM DEBATE
Ser ou não ser feminista, eis a questão! (Parte 2) – Evelyn Orlando – EXCLUSIVO
O silêncio de quem, entendendo e participando do jogo político, optou pela tática de não se identificar como feminista também produziu seus efeitos. A moderação aqui reforçou o rótulo e produziu no imaginário de gerações de mulheres que, sem perceber o jogo político travado em torno dessa produção discursiva, vêm resistindo a encampar uma luta que lhes representa.

Pós-modernidade e educação para a cidadania (Parte I) – Antonio Carlos Will Ludwig – EXCLUSIVO
Diversos acontecimentos contribuíram para a configuração do pensamento pós-moderno. Um deles é a emergência da Física atual que se assenta no pressuposto indeterminista, segundo o qual  inexistem leis naturais e relações de causa e efeito, o que elimina a viabilidade de se estabelecer previsões.

I  Dia da Consciência Indígena do IFMS – Tiago Tristão Artero – EXCLUSIVO
O contexto desta data de  22  de março  é de uma escolha feita com representantes do  IFMS e representantes de  algumas etnias indígenas do Mato Grosso do Sul. Surgiu o nome de indígenas que representam a luta pelo território e pela  cultura indígena como  o de Marçal de Souza, Xurite Lopes, Cacique Damiana  e Marcos Veron.

É preciso reviver as memórias de afetos para sobreviver neste período de pandemia – Sander Palmer Batista Marques – EXCLUSIVO
De algum modo, é preciso repensar as maneiras de não entrar nos vazios do isolamento, e para isso é preciso resgatar nas memórias momentos de afeto. A memória é um instrumento que tem a capacidade de ir e vir, trazer momentos que estão ali, gravados, sentidos e vivenciados de diversas maneiras.

Um ano atrás – Aleluia Heringer – EXCLUSIVO
Esperávamos que esse tempo sacrificado fosse muito bem utilizado por aqueles que ocupavam cargos decisórios, afinal, cada dia parado era um dia de contribuição dos cidadãos, com um alto preço social e econômico. Perdia-se algo: clientes, vendas, socialização, afeto, empregos. Ainda assim, entendíamos que salvar vidas era o mais importante.

BICENTENÁRIO EM FOCO
A inserção das mulheres no magistério capixaba: profissionalização e feminização da  docência – Elda Alvarenga – EXCLUSIVO
[…] quando e como aconteceu a inserção das mulheres no magistério capixaba? Que fatores contribuíram para a configuração da presença das mulheres no magistério local? Como a escola e o Curso Normal contribuíram para o ingresso das mulheres no magistério primário capixaba e para a sua feminização?

Autoritarismo na formação de professores capixabas no início do século XX: que reflexões trazem para o momento presente? – Rafaelle Flaiman Lauff – EXCLUSIVO
Nos discursos dos gestores de ensino percebe-se o caráter autoritário do Primeiro Congresso de Aperfeiçoamento Pedagógico (CAP) em 1935. As arbitrariedades ficam explícitas nas finalidades estabelecidas para o evento, as quais excluíam discussões, controvérsias ou contribuições não solicitadas.

EDUCAÇÃO E LITERATURA
Ciência e poesia: uma conexão possível – Paulo Cezar Santos Ventura – EXCLUSIVO
Segundo o escritor e astrônomo brasileiro Ronaldo Rogério de Freitas Mourão, recentemente falecido, “O melhor método para conhecer a cultura científica em determinada época é estudar as obras literárias e/ou publicações não especializadas que se utilizavam do conhecimento científico ensinado nas universidades naquele período”. E ele escreve isso em seu livro Astronomia em Camões.

E o mundo se fez  – parte II – Ivane Perotti – EXCLUSIVO
Sérgio leu. Sagaz. Curioso. Irrequieto. Desenhou-se no internato da pandemia: sua casa, O Antenista. Gargalhadas garantidas. Distribuição de papéis. Entre os elos da escrita, brumas da adolescência. Sombras dos tempos. Fantasmas de medos. Unhas de revolta. Faces de fadiga. Teorias conspiratórias.

CONVITE À LEITURA
Pose: porque vidas trans importam – Alexandra Lima da Silva – EXCLUSIVO
Vidas trans são belas, vidas trans merecem respeito, vidas trans importam,  foram essas as principais mensagens que a série me deixou.

Autoritarismo contra a universidade: o desafio de popularizar a defesa da educação pública’ – Adelson Fernandes Moreira e Helder de Figueiredo e Paula – EXCLUSIVO
Em síntese, o autor mostra como a ampliação do acesso de camadas populares ao ensino superior promovidas por ProUni e Fies trouxe, como amarga contrapartida, o fortalecimento de grupos empresariais que atuam na consolidação de políticas privatistas, além de promoverem a inculcação da meritocracia, do individualismo e do empreendedorismo nos filhos e filhas da classe trabalhadora.

EDUCAÇÃO, SAÚDE E SOCIEDADE
Vacinas contra COVID-19 no Brasil: potencialidades e limites – Rômulo Paes, Pesquisador da Fiocruz Minas – EXCLUSIVO
As dificuldades apresentadas pelo Brasil não correm por falta de alternativas no mercado ou por falta de experiência com programas eficazes de vacinação. O governo federal tem falhado ao não realizar uma política de aquisição de vacinas de forma ampla, oportuna e pragmática.

Leia Mais.

EDUCAÇÃO E DIREITOS HUMANOS
Paulo Freire: 100 anos – Luiz Carlos Castello Branco Rena – EXCLUSIVO
Gentilmente, Janete ofereceu seu trabalho homenageando aquele que nos deixou um legado de respeito à dignidade humana, colocando sua vida a serviço do direito à educação para todos e todas.

EDUCAÇÃO, GÊNERO E SEXUALIDADES
Biologicamente Boyceta: inclusão, alargamentos identitários e (não) subversões linguísticas – Suome Matheus – EXCLUSIVO
As discursividades sobre corpo biológico, constituídas pela cisgeneridade, são endossadas sob uma endossexualidade binária compulsória. Desta forma, o corpo é compreendido a partir da não existência das possibilidades intersexos e transvestigêneres, havendo somente macho-homem e fêmea-mulher.

EJA EM PAUTA
Mulher(es) e/na EJA: questões para refletir – Flavia Renata Guimarães Moreira1 e Rebeca Cristina Nunes Lloyd Gonçalves – EXCLUSIVO
A pandemia deixou evidente a desproporcional divisão de tarefas no ambiente doméstico entre mulheres e homens. Após pouco mais de um ano de enfrentamento desta realidade, as constatações: mulheres mais oprimidas, cansadas, sobrecarregadas, exaustas, expostas a muito mais horas e tipos de violências no ambiente doméstico.

INFÂNCIAS EM PAUTA
A doença da borboleta julieta – Elenice de Brito Teixeira Silva – EXCLUSIVO
A Pandemia, além de mostrar que os/as profissionais da Educação Infantil não são substituíveis, tem colocado novos desafios para esses inventores da Pedagogia com bebês e crianças. Lá está o cenário, os artefatos culturais produzidos e uma narrativa nova, diferente da que, certamente, construiriam na presença de crianças que as interpelam.

ENTREMEMÓRIAS
“Passos” – Hérika de Mello Cézaz – EXCLUSIVO
Após o pré-escolar Mariza Galdine, muitas coisas mudaram, tanto na minha vida escolar como na minha casa. Como só havia as turmas seguintes (de 1º ano a 5º ano) em outra escola, acabei tendo que mudar, porém nessa época mudanças não me agradavam tanto.

PESQUISA EDUCACIONAL
Ainda sobre o 9º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária – Monica Abranches – EXCLUSIVO
Queria relatar, hoje, a experiência de participação nas rodas de conversa que foram os espaços que oportunizaram as apresentações de programas, projetos, eventos, produtos realizados pelas universidades brasileiras no contexto da extensão universitária.

EDUCAÇÃO PELO BRASIL
PEC 186 – marcha fúnebre para a Universidade Pública, por Alexandre Filordi e Carlos Eduardo Ribeiro – GGN
Imputa ao serviço público a desqualificação arregimentada sob um adestramento burocrático a encarnar a nova coroa do Brasil colônia: os rentistas sórdidos do capitalismo, os novos monocultores dessas terras.

‘Não é viável abrir mão de um espaço de ensino e proteção’ – CBN
Mesmo sem competência para legislar sobre o tema, projetos sobre ensino domiciliar tramitam na Assembleia de Minas e na Câmara Municipal de Belo Horizonte.

Leia mais.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Senadores mantêm veto de Bolsonaro que possibilita bloquear recursos de Ciência e Tecnologia – Valor Econômico
Os senadores também mantiveram o veto à criação do programa de expansão da malha de gasoduto.

A ciência e a tecnologia na busca de mais conforto no trabalho e EAD – Yahoo Finanças
Com as restrições de contato pessoal impostas pela atual pandemia, houve um aumento sem precedentes da adoção do trabalho e do ensino a distância.

Leia mais.

AMÉRICA LATINA
Alberto Fernández: “Ante la necesidad de suspender las clases presenciales, situación que también se verificó en 190 países, el Gobierno nacional y las 24 jurisdicciones desplegaron recursos educativos” – Chequeado / Argentina
“Ante la necesidad de suspender las clases presenciales, situación que también se verificó en 190 países, el Gobierno nacional y las 24 jurisdicciones desplegaron recursos educativos en soporte digital, papel, televisivo y radial para estudiantes, familias y docentes”.

Entre 2000 y 2021, la matrícula de educación superior creció 2 millones – La Jornada / México
En México, el número de jóvenes que asisten a la educación superior se duplicó del 2000 a la fecha, al aumentar la matrícula de 2 millones a poco más de 4 millones de estudiantes.

Leia mais.

PENSAR INDICA
O Programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil – 1822/2022 está em processo de avaliação. Estão todos convidados a participar desse momento de reflexão sobre os legados do Programa PEPB e contribuir com o planejamento para o seu futuro. Participe aqui.

INDICAÇÃO DO(A) LEITOR(A)
João Victor Oliveira
 – Um ano após a pandemia forçar EAD, nenhum estado dá equipamentos básicos para ministrar ensino remoto. Leia aqui.

Matheus Augusto – Pesquisa aponta que acesso à internet foi maior dificuldade para redes municipais de educação em 2020. Leia aqui.

Yolanda Assunção – A Fiocruz apresenta a exposição “Zika: vidas que afetam”, no seu aniversário de 120 anos. A exposição pretende provocar uma reflexão sobre a vida das diversas pessoas afetadas pela Síndrome Congênita.

OPINIÃO DO(A) LEITOR(A)
Josianene Cristina em 12/03/2021 (Convite à Leitura, edição 311, A luta pela liberdade: os significados da Décima Quarta Emenda nos EUA). Olá, Alexandra! A partir da sua escrita, fica fácil perceber a relevância desta obra para uma melhor compreensão das lutas que vêm sendo travadas historicamente por diferentes sujeitos, individual e coletivamente. Esta série já entrou para minha lista de favorita.

Josianene Cristina em 12/03/2021 (Entrememórias, edição 311, Memórias do passado: ajudando a compreender o futuro e o meu fazer pedagógico). Olá, Sonia Aparecida Bento! Seu texto me emocionou… Nasci 11 anos antes que você, mas seu relato me fez recordar dos primeiros dias que adentrei na escola Municipal Arthur Azevedo, em São João de Miriti, Rio de Janeiro. Acredito que após tantos anos ela não exista mais. Mas carrego na lembrança experiências que jamais esquecerei. Obrigada, por compartilhar parte de suas experiências.

Josianene Cristina em 12/03/2021 (Educação em Debate, edição 311, A noção de Tempo Histórico empregada em sala de aula: breves considerações). Olá, Raquel Barreto Nascimento! Quero parabenizá-la pelo excelente texto! sua escrita reitera a importância do ” estudo do tempo” para uma melhor compreensão dos fatos históricos em espacialidade e temporalidades específicas. No entanto, nos chama a atenção para a necessidade de utilizar jornais, revistas, cartas, narrativas autobiográficas e tantas outras fontes históricas, além do livro didático. Dessa forma, a diversidade de fontes, propiciará aos estudantes desenvolver o pensamento crítico e maior autonomia.