HISTÓRIA – Arquivo da CAPES reúne documentos sobre bolsistas ilustres

31 de maio de 2021 / Comentários desativados em HISTÓRIA – Arquivo da CAPES reúne documentos sobre bolsistas ilustres

Destaques Menores Notícias CAPES

O antropólogo Darcy Ribeiro, o paisagista Roberto Burle Marx e o músico Edson Bandeira de Mello receberam auxílio da Fundação

 

O Arquivo Central da CAPES documenta os 70 anos da Fundação. O acervo reúne informações desde a criação da agência, em 1951, e permite um maior conhecimento sobre a ciência e a pós-graduação brasileiras. O material registra personalidades de destaque internacional entre os ex-bolsistas.

 

Um dos grandes nomes da educação brasileira, o antropólogo Darcy Ribeiro (1922-1997) recebeu auxílio da CAPES em 1954. Perito em questões indígenas da Organização Internacional do Trabalho (OIT) à época, ele participou de reunião de estudos sobre os problemas sociais de indígenas silvícolas, em Genebra, na Suíça. O apoio permitiu que ele ficasse mais 30 dias na Europa para visitar museus de etnologia.

 

A viagem fez parte dos primeiros anos de vida profissional do educador. Depois, Darcy Ribeiro criou a Universidade de Brasília (UnB), da qual foi o primeiro reitor, entre janeiro e setembro de 1962. Deixou a instituição para ser ministro da Educação, de 1962 a janeiro de 1963.  E, em 1990 foi eleito senador da República.

 

No mesmo ano da ida de Darcy Ribeiro à Suíça, a Fundação financiou a viagem aos Estados Unidos do artista plástico, paisagista e pintor Roberto Burle Marx (1909-1994). O convite ao artista, que fez diversas conferências naquele país, partiu do Museu Smithsoniano de Arte Americana. Tanto Darcy Ribeiro, quanto Burle Marx tiveram que apresentar, na volta, relatórios das atividades desenvolvidas no período em que ficaram fora.

 

Burle Marx ficou mundialmente famoso pelos jardins que planejava. Ele criou um estilo contemporâneo com o uso de flora nativa do Brasil. As obras incluem os jardins do Palácio do Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores, e do edifício da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

 

Também em 1954, o músico Edson Bandeira de Mello (1931-2019) recebeu bolsa da CAPES. O benefício teve vigência de janeiro a dezembro daquele ano, e sua meta era a de aperfeiçoar sua formação no Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Paris, na França.

 

Edson Bandeira de Mello também foi professor e pianista. Nasceu em Minas Gerais, mas passou a maior parte da vida em Pernambuco, onde fundou o curso de Música da então Universidade do Recife (hoje Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE). Destacou-se na formação de talentos musicais.

 

Sobre o arquivo da CAPES
Ao longo de 70 anos, os documentos da CAPES ocuparam vários locais. O primeiro deles foi um imóvel no Rio de Janeiro. Em seguida, depósitos no Ministério da Educação (MEC) receberam os papéis. Desde 2014, estão no Arquivo Central, setor especializado em cuidar da memória da Fundação.

 

O acesso à documentação funciona por pedidos via e-mail, pelo endereço arquivocentral@capes.gov.br. A equipe localiza, digitaliza e envia o material solicitado. O Edifício Rádio Center, próximo à sede da CAPES, abriga o arquivo, em Brasília

 

 

 

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) é um órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).
(Brasília – Redação CCS/CAPES)