I CONGRESSO INTERNACIONAL DE LÍNGUAS PLURICÊNTRICAS

7 de julho de 2021 / Comentários desativados em I CONGRESSO INTERNACIONAL DE LÍNGUAS PLURICÊNTRICAS

Chamadas Destaques Menores Eventos

Políticas linguísticas e multilinguismo

20 a 22 de outubro de 2021

ATENÇÃO:

SUBMISSÃO DE COMUNICAÇÕES SESSÕES COORDENADAS PRORROGADA ATÉ 30 DE JULHO DE 2021.

APRESENTAÇÃO

As línguas pluricêntricas são aquelas que apresentam mais de uma norma linguística, a partir de dois ou mais centros normatizadores, muitas vezes integrantes de diferentes Estados Nacionais. O conceito, abordado de diferentes pontos de vista e por diversos autores desde a sua criação por Heinz Kloss (1967, 1978), tem-se revelado de grande produtividade na pesquisa linguística, permitindo considerar a pluricentricidade um fenômeno do multilinguismo e da diversidade linguística, uma plataforma de discussão de políticas linguísticas e um vetor para a compreensão do lugar da variação e da mudança linguística na história das línguas, sem esquecer da sua importância para a educação linguística e a tradução.

Contemporaneamente, a teoria das línguas pluricêntricas ganha renovada importância quando uma nova geração de normas linguísticas e de processos normatizadores se projeta para línguas ágrafas e minorizadas, até então não arroladas nesses processos, frutos da revolução da digitalização (Auroux, 2009), fenômeno que vemos em pleno desdobramento nesse momento em que se inicia a Década Internacional das Línguas Indígenas (2022-32) das Nações Unidas. Assim, novos contextos de pesquisa se abrem à reflexão sobre a pluricentricidade, ao lado daqueles com tradição de várias décadas, como as descrições e comparações entre as normas linguísticas stricto sensu.

O I Congresso Internacional de Línguas Pluricêntricas (I PLURI) refletirá sobre diferentes temas relacionados aos processos de estruturação, normatização e desenvolvimento das línguas pluricêntricas, considerando as variadas dimensões de seu funcionamento: linguístico, social, cultural e político. Além disso, com o crescente uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), tanto para a escrita como para a fala, especialmente a sua aplicação em contextos multilíngues, a compreensão dos modos como as línguas pluricêntricas se estruturam e se organizam é condição relevante para o desenvolvimento de políticas, instrumentos e recursos para a sua promoção e projeção.

Este congresso possibilitará o debate teórico e metodológico de diversas comunidades linguísticas, de diferentes continentes, considerando ainda variedades linguísticas em processo de normatização.

A realização do I PLURI, em versão totalmente on-line, parte de uma parceria institucional entre a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a Universidade Federal da Bahia (UFBA), a Universidade Federal Fluminense (UFF), a Universidade de Brasília (UnB), a UNOESTE, a Universidade Federal de Roraima (UFRR) e o Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística (IPOL), instituições que conformam a seção brasileira da Cátedra UNESCO em Políticas Linguísticas para o Multilinguismo, com sede na UFSC, e que tem por objetivo aprofundar o conhecimento sobre as Línguas Pluricêntricas, abrindo o conceito para uma série de novas relações.

OBJETIVOS

O objetivo central do I Congresso Internacional de Línguas Pluricêntricas (I PLURI) é discutir variados aspectos relacionados às políticas linguísticas na modelagem de normas das línguas pluricêntricas e na sua gestão no contexto tecnológico do multilinguismo do século XXI.

Por realizar-se em contexto latino-americano, o I PLURI contará com a presença de pesquisadores das línguas da Região, para além dos pesquisadores de outros continentes, ampliando assim o número de línguas e comunidades linguísticas participantes, incentivando o debate e promovendo o diálogo em torno do tema.

Nesse contexto, são objetivos específicos do I PLURI:

(1) criar um espaço de discussão de diferentes abordagens teóricas e metodológicas para o estudo do desenvolvimento e funcionamento de línguas pluricêntricas, verticalizando a discussão para o contexto da forte relação entre as novas Tecnologias da Informação e a Comunicação (TICs) na criação e manutenção do sistema de normas das Línguas Pluricêntricas;

(2) aprofundar conceitos e metodologias de planejamento do estatuto, do corpus e do ensino de Línguas Pluricêntricas;

(3) atentar para a descrição de variedades migratórias, e o efeito das diásporas na criação de novos tipos e formas de pluricentricidade;

(4) promover o compartilhamento de informações sobre a situação de línguas pluricêntricas, sobre a identidade dos seus falantes e das suas práticas multilíngues e multiculturais;

(5) discutir as grandes estratégias de equipagem de línguas para um funcionamento digital em contexto contemporâneo.

PÚBLICO-ALVO

Convidamos pesquisadores, professores, profissionais e estudantes de pós-graduação que tenham interesse na área dos estudos em Línguas Pluricêntricas a enviarem propostas de apresentação para o I Congresso Internacional de Línguas Pluricêntricas.

EIXOS TEMÁTICOS

  • Contextos multilíngues e políticas linguísticas
  • Línguas pluricêntricas: conceito, características, descrição.
  • Línguas pluricêntricas na era digital: equipagem tecnológica e construção de corpora para as línguas pluricêntricas.
  • Línguas pluricêntricas e educação linguística: ensino-aprendizagem de línguas, currículos, materiais e recursos didáticos, formação de professores de línguas.
  • Línguas, identidades e pluricentrismo linguístico
  • Políticas de tradução para as línguas pluricêntricas
  • Tipologias das linguas pluricêntricas
  • Línguas indígenas e pluricentrismo
  • Sociolinguística das línguas pluricêntricas

MODALIDADES DE PARTICIPAÇÃO

Os interessados poderão participar nas seguintes modalidades:

1) Participação como ouvinte – participação em todas as atividades do evento, sem a apresentação de trabalhos. Aberta a todos os interessados.

2) Apresentação de comunicação individual – apresentação de pesquisas e experiências sobre aspectos diversos relacionados ao pluricentrismo linguístico. Apresentações de 20 minutos. Apresentar propostas de comunicação até o dia 30 de junho de 2021.

3) Apresentação de sessão coordenada de comunicação – Apresentação de sessão temática, com até 4 trabalhos, versando sobre pesquisas e experiências sobre aspectos diversos relacionados ao pluricentrismo linguístico.

As línguas oficiais da I PLURI serão o português, o espanhol, o francês e o inglês, mais os idiomas das seções para idiomas específicos.

Todas as apresentações (diapositivos/slides, folhas volantes/handouts) devem ser escritas em inglês; a apresentação oral pode ser realizada em um dos idiomas oficiais do I PLURI.

SUBMISSÃO DAS PROPOSTAS E CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

Os resumos devem conter: a) Título da apresentação: Nome(s) do(s) autor(es); c) Instituições a que se filiam os autores.

Os resumos para as comunicações de 20 minutos não devem exceder 2.000 caracteres (com espaço), incluindo 4 palavras-chave.

Os resumos para a sessão coordenada de 80 minutos não devem exceder 5000 caracteres (com espaço) incluindo 4-8 palavras-chave. Os organizadores sessões coordenadas devem delinear a estrutura geral da sessão e fornecer os nomes dos participantes.

Cada autor poderá submeter até, no máximo, dois trabalhos, como autor(a) principal ou em regime de coautoria.

Somente será considerado, para efeito de certificação, o(a)s autore(a)s que apresentarem, de fato, o seu trabalho.

Os resumos enviados à Comissão Científica do I PLURI serão avaliados de acordo com os seguintes critérios:

  • Relação da proposta com um dos eixos temáticos do evento.
  • Natureza científico-profissional das posições, argumentos e proposições assumidos (o trabalho não pode ter caráter comercial).
  • Relevância teórica e científica para as áreas do conhecimento contempladas pelo evento.
  • Qualidade da organização textual (linguagem empregada, coesão, coerência, clareza).
  • Clareza na exposição dos aportes teórico-metodológicos, dos objetivos e resultados do trabalho.

Após a avaliação das propostas, os resultados serão divulgados no site do evento, a ser divulgado em breve, na II Chamada para o I PLURI.

 

SAIBA MAIS EM:

https://doity.com.br/1congresso-internacional-linguas-pluricentricas

COMISSÃO ORGANIZADORA

Ananda Machado (Federal University of Roraima, Brasil)

Andrea Guerini (Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil)

Cláudio Menezes (Universidade de Brasília, Brasil)

Daniel Vasconcelos (Universidade Federal da Bahia, Brasil)

Edleise Mendes (Universidade Federal da Bahia, Brasil)

Gilvan Müller de Oliveira (Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil)

Isis Ribeiro Berger (Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Brasil)

Jussara Abraçado de Ameida (Universidade Federal Fluminense)

Marci Fileti Martins (Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística, Brasil)

Mônica M.G. Savedra (Universidade Federal Fluminense, Brasil)

Rosângela Morello (Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística, Brasil)

Sabine Gorovitz (Universidade de Brasília, Brasil)

Sávio Siqueira (Universidade Federal da Bahia, Brasil)

Telma Pereira (Universidade Federal Fluminense, Brasil)

COMISSÃO CIENTÍFICA

Alejandra Regera (Universidade de Córdoba, Argentina)

Amália Vera-Cruz M.Lopes (Universidade de Cabo Verde, Cabo Verde)

Ana Paula Seiffert (Instituto Federal Catarinense, Brasil)

Anuradha Kanniganti (INALCO, Paris, França)

Antônio Branco (Universidade de Lisboa, Portugal)

Arulmozi Selvaraj (Universidade de Hyderabad, Índia)

Birna Arnbjörnsdóttir (Universidade de Reykjavik, Islândia)

Cristopher Stroud (Universidade do Cabo Ocidental, África do Sul)

Elin Margret Emilsson (Universidade Pedagógica Nacional, México)

Evgeny Kuzmin (Information for All Program/UNESCO, Russia)

Galina Petrova (Universidade MGIMO, Rússia)

Gatut Susanto (Universidade Estatal de Malang, Indonésia)

Héba Medhat-Lecocq (INALCO, Paris, França)

Ilse Feinauer (Universidade de Stellenbosch, África do Sul)

Júlio Jatobá (Universidade de Macau, China)

Laura Masello (Universidade da República, Uruguai)

Leandro Diniz (Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil

Margarita Correia (Universidade de Lisboa, Portugal)

Marcia Paraquett (Universidade Federal da Bahia, Brasil)

Michaela D. P. Ramon Nogueira (Universidade do Minho, Portugal)

Lívia Reis (Universidade Federal Fluminense, Brasil)

Marleen Haboud (Pontifícia Universidade Católica do Equador, Equador)

Maxime Somé (Universidade Norbert Zongo, Burkina Faso)

Nestor Ruiz Vásquez (Instituto Caro y Cuervo, Colômbia)

Paulo Feytor (Instituto Politécnico de Setúbal, Portugal

Prabhakar Rao Jandhyala (Universidade de Hyderabad, India)

Raulino Batista Figueiredo (Universidade do Estado da Bahia, Brasil)

Rainer Enrique Hamel (U. Autônoma Metropolitana Iztapalapa, México)

Roberval T. da Silva (Universidade de Macau, China)

Tânia Lobo (Universidade Federal da Bahia, Brasil)

Teresa Moure (Academia Galega da Língua Portuguesa, Galiza)

Umarani Pappuswamy (Instituto Central das Línguas Indianas, Índia)

Vera Zabotnika (Universidade E. Russa das Humanidades Rússia)

Vicent Climent-Ferrando (Universidade Pompeu Fabra, Catalunha)

Xoán Lagares (Universidade Federal Fluminense, Brasil)