Divulgação: GT 1D – Formação leitora com poemas de autoria feminina no II SIMPFENNCO

30 de agosto de 2021 / Comentários desativados em Divulgação: GT 1D – Formação leitora com poemas de autoria feminina no II SIMPFENNCO

Chamadas Destaques Menores Notícias

Participem do GT  1D – Formação leitora com poemas de autoria feminina (resumo abaixo), coordenado pelas(os) professoras(es) Auxiliadora Pinto (Unir), Carlos Augusto de Melo (UFU) e Márcia Dias Santos (Unir)
Este GT acontecerá no II Simpósio de Poesia Contemporânea de Autoria Feminina do Norte, Nordeste e Centro Oeste: Poesia de autoria Feminina: Discursos, Resistência e Pandemia (SIMPFENNCO) entre os dias 27 e 29 de outubro de 2021.
O SIMPFENNCO é um evento online e gratuito.
 

Inscrições até dia 30/09/2021!!! 

Este Simpósio é uma ação de envolvimento dos pesquisadores para com as questões da poética de autoria feminina e suas reflexões.   Todas as atividades serão transmitidas através do nosso canal no YouTube.

Todas as atividades serão certificadas.

Esperamos todos vocês e agradecemos pela inscrição.

Qualquer dúvida, estaremos disponíveis através do nosso e-mail e redes sociais

E-mail: gpfennco@gmail.com Instagram  Facebook
Saudações poéticas!

Resumo do GT  1D – Formação leitora com poemas de autoria feminina:

Refletir sobre a construção do conhecimento e suas relações com a leitura literária é uma ação necessária para se encontrarem caminhos de saberes no que tange à busca por uma formação plena de sujeitos abertos a práticas éticas e humanizadoras em seus contextos político, social e cultural contemporâneos. Nesse sentido, com intuito de promover diálogos sobre a necessidade desse tipo de formação leitora, este grupo de trabalho trata de levantar discussões, teóricas e metodológicas, engendradas no campo do letramento literário, tendo como escopo a poesia de autoria feminina, à procura de se (re)pensar efetivamente: a) os modos de mediação da poesia de autoria feminina nas escolas brasileiras; b) como as práticas de leitura literária sistematizadas com o gênero poesia podem promover a democratização do acesso tanto da produção poética escrita por mulheres aos espaços escolares quanto do leitor a esses textos literários que ainda ocupam um lugar “menos prestigiado no fazer pedagógico da sala de aula” (PINHEIRO, 2007, p. 17); c) a mobilização de questões referentes às experiências estéticas com poesias de mulheres, tensionando de que maneira esse exercício de leitura inspiradora se reverbera na formação de um leitor-fruidor, ou seja, como consta na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), na parte relativa a Linguagens, Língua Portuguesa, Ensino Fundamental, “ […] um sujeito que seja capaz de se implicar na leitura dos textos, de “desvendar” suas múltiplas camadas de sentido, de responder às suas demandas e de firmar pactos de leitura (BRASIL, 2018, p.138); d) as potencialidades poéticas das escritoras em suscitarem relações subjetivas, afetivas e performáticas entre leitoras(es) e texto literário (JOUVE, 2002) no sentido de se estimularem competências humanas básicas – e necessárias – para as lutas contra os preconceitos e a misoginia, e a favor do respeito às mulheres; e) o ensino de poesia como forma de acolhimento das escritas das mulheres indígenas e negras, fazendo valer a lei 11.645/08, ainda pouco valorizada pelas(os) educadoras(es). Assim, este GT abre espaço para receber trabalhos de pesquisa ou relatos de experiência docentes, em andamento ou finalizados, os quais abordem e discutam sobre as práticas de leitura literária com poesia escrita por mulheres, cujas reflexões contribuam para suscitar ideias e elucubrações sobre possíveis maneiras e caminhos de se olhar o texto literário – e também o poético – não de forma prescritiva, mecanicista ou normativa, mas como uma sensível possibilidade de ampliação neurofisiológica, cognitiva, afetiva, argumentativa, fruitiva, social (JOUVE, 2002, p. 17-22) de leitoras(es) de literatura, principalmente aquelas(es) em formação na Educação Básica.