CHAMADA DE TRABALHOS PARA O DOSSIÊ TEMÁTICO “DISCURSO E GRAMÁTICA SOB A PERSPECTIVA FUNCIONALISTA”

14 de janeiro de 2022 / Comentários desativados em CHAMADA DE TRABALHOS PARA O DOSSIÊ TEMÁTICO “DISCURSO E GRAMÁTICA SOB A PERSPECTIVA FUNCIONALISTA”

Chamadas

Organizadoras:
Amanda Heiderich Marchon (UFES)
Violeta Virgínia Rodrigues (UFRJ)
Gesieny Laurett Neves Damasceno (UFES)

Definir o ‘Funcionalismo’ é tarefa complexa, conforme explica Neves (2001, p.1), visto que as várias abordagens consideradas funcionalistas não são, em geral, identificáveis por rótulos teóricos, mas por meio dos nomes dos estudiosos que as desenvolveram. Para sintetizar o pensamento básico das teorias funcionalistas, Neves (2001, p. 15) esclarece que qualquer uma das vertentes funcionalistas tem como preocupação básica examinar o modo como os usuários da língua se comunicam eficientemente, pondo-se sob exame a competência comunicativa, ou seja, a “capacidade que os indivíduos têm não apenas de codificar e decodificar expressões, mas também de usar e interpretar essas expressões de uma maneira interacionalmente satisfatória” (NEVES, 2001, p. 15).

Por conceber a linguagem como instrumento de interação social entre seres humanos, o Funcionalismo constitui-se, pois, como um conjunto de teorias que se preocupa em pôr em exame os vínculos entre as estruturas linguísticas e os contextos em que elas se realizam. Ao focalizar o contexto discursivo, os estudos de cunho funcionalista adotam o conceito de gramática emergente (HOPPER, 1987), segundo o qual a forma linguística não é nem fixa nem determinada a priori, mas motivada e moldada pelo uso.

Nesse viés, esta proposta de dossiê temático, visa a reunir pesquisas que analisem as regularidades que caracterizam a gramática a partir dos papéis e funções das formas linguísticas na situação real de comunicação, sendo bem-vindos, portanto, trabalhos com base em corpora orais e/ou escritos, em perspectiva sincrônica ou diacrônica, acerca das variedades do português (português brasileiro, português europeu e variedades africanas do português), desenvolvidos à luz das diferentes vertentes do funcionalismo linguístico, como o Funcionalismo Clássico, a Linguística Sistêmico-Funcional, a Gramática Discursivo-Funcional, a Linguística Funcional Centrada no Uso, a Teoria da Estrutura Retórica, o Sociofuncionalismo. Além de trabalhos que estejam centrados na teoria funcionalista, poderão ser submetidos aqueles que envolvam estudos de interface entre o Funcionalismo e outras linhas da Linguística.

Período de submissão: 01 de janeiro a 30 de março.

Previsão de publicação: Junho de 2022.