Lançamentos: Estudos Judaicos: Sefarad e Estudos judaicos: Literatura israelense

15 de abril de 2022 / Comentários desativados em Lançamentos: Estudos Judaicos: Sefarad e Estudos judaicos: Literatura israelense

Lançamentos

O NEJ – Núcleo de Estudos Judaicos da UFMG – divulga o lançamento de duas obras: Estudos Judaicos: Sefarad Estudos judaicos: Literatura israelense, ambas organizadas pelos professores Gerson Roani e Lyslei Nascimento, e publicadas pelo Caravana Grupo Editorial.

Para informações sobre vendas, envie e-mails para contato@meraguel.com.br.

 

 

Resumo 1

“A produção literária sefardita, com sua rica poesia e sua sofisticada filosofia, além de tratados, romances e crônicas sobre a vida judaica e suas relações com outras culturas na Espanha, em Portugal, na Grécia e em África constituem um capítulo mais do que relevante da área dos Estudos Judaicos principalmente no Brasil. Os males da Inquisição e suas reverberações na produção artística judaica, nas Américas e no Brasil, especificamente, delineiam um olhar sobre o exílio, a intolerância e a xenofobia que têm, na contemporaneidade, os seus tentáculos. No entanto, em meio a esses tristes acontecimentos, a harpa davídica não cessou de tocar e entoar poemas, salmos, cânticos, a poesia; e a pena mosaica não silenciou o conto, o romance, a prosa. Este livro apresenta uma série de ensaios solares sobre essa produção.” (Prefácio)

 

 

Resumo 2

“Israel inspira escritores e artistas de todo o mundo. Forjada sobre uma antiga tradição, a nação floresce em meio a intrincadas e complexas relações políticas e religiosas. As transformações rápidas e intensas podem ser demarcadas, em um primeiro momento, no período pioneiro, na guerra da independência; depois, na construção do Estado, nas guerras e na imigração. Surgem novos desafios, alguns superados a partir de circunstâncias que provocam uma inquietação constante, fermentando uma farta e rica produção literária. A poesia e a prosa israelense nutrem-se de temas e imagens que vão da Bíblia ao Talmude, passando pelo legado e da contribuição dos judeus da diáspora, asquenazitas e sefarditas, bem como pela linguagem e ritmo coloquiais, do dia a dia do país. A literatura israelense, desde o início do século XX, demonstra uma orientação criativa e multicultural, influenciada pelo encontro entre o Oriente e o Ocidente. A terra e seu desenvolvimento, suas cidades antigas e modernas e tendências estilísticas oriundas dos centros artísticos fora de Israel mesclam-se num mosaico de culturas judaicas e nacionais – seus cidadãos nativos ou oriundos de um sem-número de países, falam um sem-número de línguas, do hebraico ao alemão, do português ao chinês, do árabe ao iídiche. A paisagem, tanto geográfica quanto culturalmente diversificada e multiétnica do país, exibe-se na pintura, na escultura, na fotografia e na literatura.” (Prefácio)